30.6.07

 

Raku


Em Julho na Quinta da Murraçal em Colares,o ceramista José da Cunha e Fernando Silva irão orientar durante dois sábados um workshop de Raku. Caso esteja interessado ou deseje mais informação envie um e-mail para jdacunha@clix.pt


Raku é uma técnica cerâmica de origem japonesa divulgada mundialmente e caracterizada pela utilização de barros porosos, vidrados de baixa temperatura e pós queima em atmosfera redutora.
O termo japonês Raku significa prazer, facilidade e está ligada à técnica desenvolvida pelo ceramista Chojiro no século XVI, ao realizar taças para a cerimónia do chá. Outros ceramistas japoneses tais como Koetsu e Kenzan desenvolveram esta técnica que continua a ser muito apreciada no Japão.
Foi o ceramista inglês Bernard Leach o primeiro a introduzir esta técnica no Ocidente em 1920, mas deve-se ao ceramista americano Paul Soldner o facto de ela se ter tornado verdadeiramente popular. Paul Soldner introduziu a redução após as peças serem retiradas do forno e transformou a queima Raku num acontecimento.
O processo de Raku utiliza barros porosos que são modelados de forma livre e espontânea sendo depois chacotados entre 900º a 1000ºC., em seguida as peças são vidradas e a queima realizada num forno pequeno entre os 800 e os 1000ºC. dependendo do ponto de fusão do vidrado. Quando o vidrado atinge o ponto de maturação o forno é aberto e as peças retiradas com pinças e colocadas em recipientes com matérias combustíveis (serradura, palha, papel, etc.) provocando assim uma atmosfera redutora (ausência de oxigénio) e alterando as cores dos vidrados e escurecendo o barro. Após algum tempo em redução a peça é retirada e esfriada repentinamente em água. O processo da queima é rápido já que as peças são colocadas e retiradas com o forno quente, provocando uma certa imprevisibilidade nos resultados obtidos e criando uma peça verdadeiramente única.
Presentemente a maior parte dos ceramistas está familiarizado com esta técnica, que tem evoluído para outras variantes, tais como o Raku nu “Naked Raku”, onde a decoração da peça é feita só pela carbonação.

Texto de José da Cunha

Etiquetas: , ,


Comments:
Querida Teresa,

Fico feliz de indicá-la para o Prêmio do Blog com Tomates.

Finalmente publiquei minhas indicações na Casa de Palavras.

Passa lá para buscar seu prêmio.

Beijos e ótimo domingo!
Carol
 
Teresa, passei por aqui para deixar-te um beijo.

sei que ainda estou "devendo" o desafio...

Por hora estou em suspensão...

beijão Querida
 
Teresa, obrigado por ter incluído o texto sobre raku no seu blog. Tomei a liberdade de incluir o seu blog nos meus "links" espero que não se importe. Envio um "site" que é um dos meus preferidos. http://www.thesoftearth.com/homepage.htm
 
e eu não sabia...mesmo aqui ao pé de Sintra

e tanta coisa linda para divulgar !!!
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?